Notícias SulAmérica

Profissionais de transportes têm índices mais críticos de saúde, aponta estudo da SulAmérica

No dia 30 de junho, comemora-se o Dia do Caminhoneiro; A profissão apresenta inúmeros obstáculos no dia a dia, como as más condições das estradas, a pressão pela entrega da carga em tempo curto e a jornada excessiva de trabalho. Esta  rotina problemática também é verificada em outras ocupações do ramo de transportes (aéreo, aquaviário e terrestre).

Recente estudo de saúde da SulAmérica por categoria profissional concluiu que os trabalhadores desse setor apresentam o maior número de distúrbios. O estudo compreendeu dez ramos de atividade econômica e contou com mais de 40 mil segurados de 240 empresas, em dez capitais brasileiras.
Para o ramo de transportes foram entrevistadas 2.735 pessoas de 30 a 39 anos, de 14 empresas diferentes. O resultado foi preocupante: a atividade concentrou o maior número de índices críticos, somando posições negativas em sete indicadores (IMC; Glicemia; Colesterol Total; Tabagismo; Consumo de Álcool; Infarto/AVC; e Escore de Framingham). Dos pontos negativos, o destaque ficou para o Colesterol Alto, verificado em 15% dos perfis analisados.

A incidência de sobrepeso e obesidade também estão muito presentes na vida dos segurados da carreira de transportes, com variação entre 49,8% e 63,4%, acima do percentual de 51 pontos estimados pelo Ministério da Saúde. Já os índices de Sedentarismo alcançaram elevadas taxas em todas as áreas, entre 54,6% a 69,5%, o que indica que mais de 50% da população pesquisada não pratica exercícios ou o faz eventualmente, estatística 20% superior ao dado mundial.

Por outro lado, a categoria apresentou taxa de Estresse Moderado ou Alto de 29,5%, o segundo nível mais baixos do quesito dentre todas as atividades econômicas.

A pesquisa considerou mais de 15 variáveis como Pressão Arterial; Consumo de Álcool; Sedentarismo; Prevenção de Câncer; Estresse; Tabagismo; Glicemia; Colesterol Alto; IMC; entre outras. Os resultados foram divididos por Transporte; Atividades Profissionais; Comércio; Indústria da Transformação; Atividades Administrativas; Atividades Financeiras; Construção; Informação e Comunicação; Saúde; e Outros Serviços (associações e sindicatos ligados à cultura, arte e política).

 A versão completa do Estudo Saúde Ativa - Ramos de Atividade Econômica pode ser encontrada no link: http://bit.ly/GzRa6i.

Loading Menu...